Home / Geral / Alto astral / VEREADORA MARIÂNGELA “CAUSOU” NA CÂMARA DO CRATO AO NOCAUTEAR COLEGA EM SESSÃO

VEREADORA MARIÂNGELA “CAUSOU” NA CÂMARA DO CRATO AO NOCAUTEAR COLEGA EM SESSÃO

A vereadora Mariângela Bandeira(PMN) que defende com unhas e dentes o mundo animal, mostrou na semana passada que da mesma maneira que se impõe perante a todos diante de uma situação de maus tratos aos bichinhos lá dela, faz e fará uso para se defender de ataques e menosprezos de colegas vereadores.

Vereadora Mariângela Bandeira

Tanto que conseguiu colocar o vereador Gabriel Figueiredo(PROS) em seu devido quadrado ao questionar seu ativismo em prol da causa animal, ironizando até que o mesmo usou e abusou deste tema para conseguir mais votos para se eleger vereador.

Todo este bafafá se deu por conta de um requerimento do vereador Gabriel solicitando prestação de contas
sobre castrações animais feitas desde o ano passado no
município. No requerimento enviado à Secretaria de Meio
Ambiente, ele denuncia favorecimento a associações.

A vereadora que não é de brincar em serviço, vejam bem, votou contra o requerimento e ainda tascou que Gabriel é um ativista de ocasião, pois depois de passadas as eleições não conseguiu resgatar sequer um pobre animal em situação de risco. Para esnobar ainda mais o edil cratense a danisca da vereadora Mariângela acusou Gabriel de falso ativista, classificando-o apenas de mero simpatizante da causa.

Vereador Gabriel Figueiredo

Mariângela coroou com chave de ouro seu desentendimento com o colega vereador ao conseguir trazer para o seu lado a maioria dos colegas que votaram a favor da não aprovação do seu requerimento . A vereadora que se autoafirma a verdadeira e única ativista em prol da causa animal na Câmara Municipal do Crato, como também fora dela, ganhou este primeiro round, deixando Gabriel Figueiredo literalmente na lona.

Veja Também

PARA SE MANTER VIVO POLÍTICAMENTE NO CRATO É PRECISO DESCOBRIR UMA CERTA ALQUIMIA

Muitos políticos do Crato ainda não entenderam que para ter vida longa na política citadina ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *