Home / Geral / Baixo Astral / “O BOI DEITOU” DEIXANDO CAMILO SANTANA NUMA COMPLETA DESORIENTAÇÃO

“O BOI DEITOU” DEIXANDO CAMILO SANTANA NUMA COMPLETA DESORIENTAÇÃO

Diz o velho ditado popular que “boi deitado é vaca “, pois que não existe nada mais difícil de se distinguir a grosso modo um boi deitadão ao lado de uma vaca.

Pois é justamente isso que a população cearense, principalmente a nossa gente aqui do Cariri, está fazendo o comparativo deste velho adágio ao governador Camilo Santana. Todos estão a repetir a uma só voz: o governador anda confundindo alhos com bugalhos nestes tempos de coronavírus.

Estão acusando Camilo de cometer seríssimos erros de avaliação e ação, perante o combate a pandemia. De forma abrangente, sem mensurar cada caso, de cidade para cidade, de região para região, o jovem governante manda a canetada proibindo isso e mais aquilo, decretando toque de recolher e ainda por cima anda ameaçando decretar mais medidas restritivas radicais como o lockdown.

Dai os cearenses já estão a reclamar pelos quatro cantos de nosso Estado: “assim já é demais eu não posso ficar sem trabalhar, sem comida na mesa, sem o mínimo para sobreviver”.

E os empresários do setor de bares e restaurantes, hein? Estes já foram reduzidos para menos da metade em todo o Ceará. O dono da cadeia Coco Bambu já ameaçou fechar todos os seus estabelecimentos no Ceará, colocou em stand by o projeto de abrir uma unidade em Juazeiro do Norte e assim vai andando este sururu dos diabos. Já o Rodolphe Trindade, dono do Pirata Bar, em Fortal, foi surpreendido com a atitude de seus funcionários em organizarem um protesto em frente a seu estabelecimento e gravar uma mensagem para as redes sociais implorando clemência ao governador no sentido de flexibilizar com racionalidade o funcionamento dos bares e restaurantes cearenses.

O pior é que todos aqueles que no afã de sobreviverem sem tantos arranhões, tentam abrir as portas fora dos ditames e das normas baixadas pelo poder de autoridade, pois que, além do prejuízo que estão tomando por não poderem funcionar em horário pleno, estão sendo vítimas de ações de fiscalização que resultam em interdições, notificações e multas altíssimas.

Vou te contar… 

EM TEMPO: Para se ter uma ideia , três terços (80%) dos estabelecimentos cearenses registraram queda de pelo menos 75% no faturamento desde o início do período de isolamento social em decorrência da pandemia. Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional de Situação de Crise, que contou com quase 1600 estabelecimentos do País.

Ainda segundo o levantamento, mais de 80% das empresas precisaram negociar contratos de aluguel e 55% dos empresários buscaram crédito nos bancos, sendo 81% destes pedidos negados. Tem mais: pelos próximos dias, caso a situação se mantenha desta forma, 85% dos empresários cearenses terão de demitir todos os funcionários. O levantamento estima ainda que as empresas suspenderam temporariamente os contratos de 75% dos colaboradores.

MANIFESTAÇÕES PELO CEARÁ AFORA:


Veja Também

MOVIMENTO SONS DO BEM SEGUE EM BUSCA DE AJUDA AOS PROFISSIONAIS DE EVENTOS

O cenário de pandemia causado pelo COVID-19 segue gerando uma imensa instabilidade econômica de abrangência ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *