Home / Geral / Brasil / PERFORMANCE DE BOULOS EM SAMPA, MOSTRA QUE LULA PERDE LIDERANÇA NAS ESQUERDAS

PERFORMANCE DE BOULOS EM SAMPA, MOSTRA QUE LULA PERDE LIDERANÇA NAS ESQUERDAS

Pedro do Coutto

Com base nas pesquisas do Datafolha e do Ibope, enquanto está mais que consolidada a vitória de Eduardo Paes contra Crivella no Rio de Janeiro, a luta pela prefeitura de São Paulo  projeta um desfecho final apertado entre Bruno Covas e Guilherme Boulos. Nesta quarta-feira, o Datafolha revelou que na última semana Bruno Covas mantém uma liderança estável de 48 sobre 40% de Boulos. Faltam três dias para as urnas.

A pesquisa anterior mantém o percentual de Covas. Mas acrescenta um crescimento de 5  pontos para o candidato do PSol. O favoritismo do prefeito de São Paulo permanece, mas a diferença sobre Boulos reduziu. A ascensão de Boulos está sendo muito forte.

MARGEM APERTADA – Talvez a atropelada do candidato do PSOL não seja suficiente para que ele derrote Covas. Porém indica que a margem será apertada, difícil portanto traçar um prognóstico absoluto nesta altura da campanha.

A chegada de Boulos possui outro aspecto, este com reflexo no plano nacional: Lula não é mais o líder absoluto das esquerdas e nem possui mais a mesma liderança que o fez presidente da República e depois garantiu a eleição e também a reeleição de Dilma Rousseff. A capital paulista é um exemplo do recuo. Com apoio de Lula o candidato do PT Ilmar Tato sequer decolou no primeiro turno.

No segundo turno Lula somente ontem formalizou seu apoio ao candidato do PSOL. Isso porque passou a temer uma vitória de Boulos nos metros finais da reta de chegada mesmo com seu silêncio. Assim entrou no  cordão só na quarta-feira de cinzas, tentando se associar ao êxito eventual do candidato do PSOL.

ESQUERDA REFORMISTA – Aliás, digo eu, Luiz Inácio da Silva não lidera mais as correntes de esquerda, tampouco as de centro esquerda. Da extrema esquerda nem vale apenas falar pois esta já se perdeu na névoa do tempo.

As esquerdas hoje reúnem os reformistas, não os revolucionários. Ser reformista é defender salários para que não percam a corrida contra a inflação do IBGE. É defender o emprego, lutar pela redistribuição de renda. Todas esta faces dentro da democracia e portanto contra o autoritarismo. Ia esquecendo. Também contra a corrupção, pois nada mais concentrador de renda do que o conluio entre corruptos e corruptores.

Nada mais conservador do que foi a corrupção na Petrobrás ampliada pela ação do ex-presidente Lula. Finalizando: para mim, no fundo da questão, Lula é um conservador disfarçado.

Veja Também

CANDIDATOS A PREFEITO QUE CONCORRERAM SÓ, RECEBERAM R$ 1,7 MILHÃO DE FUNDOS PÚBLICOS

Paulo BatistellaFolha Fontes públicas de financiamento de campanhas, os fundos eleitoral e partidário distribuíram, juntos, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *