Home / Geral / Alto astral / EMPRESÁRIOS CEARENSES DOAM INSUMOS PARA COMBATER O CORONAVÍRUS

EMPRESÁRIOS CEARENSES DOAM INSUMOS PARA COMBATER O CORONAVÍRUS

Raquel Oliveira-Jornalista Cariri

Em um momento tão difícil como o que o mundo está vivendo por conta do novo Coronavírus, instituições e empresas se mobilizam para combater o Covid-19. E essas contribuições estão chegando no Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH) e nos hospitais por ele geridos: Hospital Regional do Cariri (HRC), Hospital Regional Norte (HRN), Hospital Regional do Sertão Central (HRSC) e Hospital Geral Dr Waldemar Alcântara (HGWA).

Empresário Jônata Carvalho, médico Miguel Marx( Medicina do Trabalho do HRC ) e empresário Jorge Bandeira

Os empresários Jorge Bandeira da Bandeira Artes  e Jônatas Carvalho da Cariri 3D, uniram forças para fabricar 20 face shields, também chamados de escudos faciais, equipamento de extrema importância para os profissionais de saúde do HRC que estão na linha de frente contra o Coronavírus. A produção de cada escudo facial tem um custo médio de R$40,00. Porém, a matéria-prima também chegou por meio de doações feitas por empresários e servidores públicos.

Doutores Jacob Duarte e Bergson de Brito

O mesmo foi feito pelo grupo Médicos do Cariri. Com o apoio da empresa GBmarketing, o grupo comprou 20 face shields a preço de custo e doou para o HRC. “Nós não podemos esperar só do Estado o combate à uma pandemia como essa. A sociedade pode e deve ajudar. Esperamos que outras categorias possam se mobilizar. O momento é de união”, disse Jacob Duarte, médico pneumologista do HRC que faz parte do grupo. 

Álcool doado pela Grendene

Já a empresa Grendene, ciente da importância da higienização das mãos, doou 125 litros de álcool 70%. Por dia o HRC usa em média, 32 litros do produto. O hospital recebeu ainda 50 testes rápidos doados pelo grupo Todos Pelo Cariri, o que vai ajudar na confirmação ou descarte de novos casos.

“Só temos a agradecer por essas doações, que são de extrema importância, pois vão agregar muito para os profissionais que estão na frente do combate. Esperamos que essa corrente seja replicada por outras empresas, toda ajuda é muito bem vinda”, finalizou o coordenador do Serviço de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho do HRC, Miguel Marx.

Em Quixeramobim, o empresário Sílvio Fernandes ao saber que a cloroquina estava sendo usada para tratar um grupo de pacientes com Covid, doou 2.800 doses do remédio ao HRSC. “Eu sei que nem toda farmácia de manipulação tem condição de doar uma quantidade dessa, mas desde que se veiculou a possibilidade desse tratamento, nós tivemos a consciência de resguardar todo o nosso estoque para que ele seja utilizado da melhor maneira possível”, afirma o farmacêutico.

Atenta a um dos itens de proteção mais necessários pelos profissionais de saúde, as máscaras de proteção, a Aniger Calçados Nordeste fez uma doação de 300 unidades para o HRSC.

Face shields

Em Fortaleza, o HGWA faz parte de uma iniciativa do ISGH com o Departamento de Arquitetura, Urbanismo e Design (AUD) da Universidade Federal do Ceará (UFC) para a fabricação de face shields. O suporte das máscaras são feitos em impressoras 3D pela equipe da Oficina Digital do DAUD e a finalização é feita com a fixação de uma folha de acetato, que faz a função de escudo para o rosto. O modelo que será fabricado precisa de doações de folhas de acetato para a fabricação em grande escala. As peças serão doadas para várias unidades de saúde do estado.

No HGWA, os protetores faciais serão usados pelos profissionais que atendem pacientes pelo Serviço de Assistência Domiciliar (SAD), já que a unidade não é referência para casos de Covid-19.

Em Sobral, o Instituto Federal do Ceará (IFCE) doou face shields para o HRN, assim como a empresa Weng Energia Elétrica que contou com a parceria da Sobral gráfica com a matéria-prima. Já a Escola Estadual de Educação Profissional Dom Walfrido Teixeira Vieira doou 25 caixas de máscaras (com 50 unidades cada), 20 óculos de proteção e 50 caixas de luvas (com 100 unidades) através da direção.

O Centro Universitário UNINTA doou EPIs e emprestou uma tenda para fazer a triagem dos pacientes na emergência. Há ainda outra tenda do SESC. Já a Grendene doou aventais e luvas.

A solidariedade também alcançou os colaboradores. Alguns profissionais se uniram e compraram 70 face shields de uma gráfica, que as produziu a preço de custo. Além dessas, houve a doação de 10 face shields pelo advogado Hugo Mendes, que tem uma impressora 3D em casa e fez as máscaras.

O apoio da sociedade tem sido fundamental no enfrentamento da pandemia do coronavírus, segundo a diretora de gestão e atendimento do Hospital Regional Norte, Juliana Mendes Gomes “Desde a compreensão das mudanças sobre visitas e critérios para acompanhantes de pacientes a ofertas de mimos e carinho para funcionários e disponibilização de doações de EPIs vemos o apoio da sociedade”, garante.–

Veja Também

PREFEITO DE FORTALEZA SE ENROSCA NA COMPRA DE RESPIRADORES E ALIADOS SE CALAM

O prefeito Roberto Cláudio está às voltas com denúncias de superfaturamento seríssimas na compra de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *