Home / Geral / Baixo Astral / ESQUERDISTAS QUEREM MELAR CONTRATAÇÃO DE MILITARES PARA AGILIZAR INSS

ESQUERDISTAS QUEREM MELAR CONTRATAÇÃO DE MILITARES PARA AGILIZAR INSS

É de lascar mesmo. Os atuais funcionários do INSS incentivados por esquerdistas foras de moda, contestar
a decisão do governo federal de recrutar militares da reserva das Forças Armadas para repor mão de obra no INSS. Categorias cogitam ir à Justiça contra a medida e defendem que o Executivo contrate de forma temporária servidores do INSS já aposentados, além de fazer novos concursos para reforçar o corpo técnico de forma permanente.

Este colunista é testemunha de quão ineficientes e remanchões são os funcionários do INSS. Só sabe disso quem precisa ir atrás de alguma demanda junto a este órgão. Estou em tempo de levantamento de meu tempo de contribuição previdenciária para por em andamento a minha aposentadoria. Já peregrinei mais de dois anos e não consegui nada junto a eles. Primeiramente tenho dois números de matrícula junto ao órgão, tem tempo de serviço que eles não computaram e outros erros mais cometidos por eles. Para reorganizar o meu histórico de contribuição foi uma tremenda confusão que eles próprios se julgaram incapazes de assim o fazerem e me orientaram a buscar a ajuda de um advogado especializado no assunto. Foi ai que a coisa começou a andar e hoje, com esta ajuda externa, descobri o fio da meada(to lose one’s train of thought).

Secretário da Previdência Rogério Marinho

Esta reação é uma mostra das resistências que serão levantadas à reforma administrativa que a equipe econômica pretende propor para enxugar o tamanho da máquina pública. São uns irresponsáveis, porém, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, rechaçou na terça-feira, 14, essa conexão e disse que são “situações completamente distintas”. “Temos convicção de que o Estado brasileiro precisa ser do tamanho que a sociedade pode suportar”, afirmou na entrevista.

Marinho prometeu para esta semana um decreto para abrir caminho à contratação de sete mil militares da reserva, que serão remunerados com um adicional de 30%. O pagamento será feito pelo INSS, a um custo de R$ 14,5 milhões mensais.

O presidente da Associação Nacional dos Servidores da Previdência e da Seguridade Social (Anasps), Alexandre Lisboa, defende que a medida correta seria contratar os servidores do INSS que já se aposentaram, uma vez que eles já conhecem a sistemática do órgão e a lei previdenciária. Para a categoria, uma Medida Provisória poderia ser apresentada com esse fim, prevendo um “pró-labore” para remunerar a força de trabalho temporária.

Rudinei Marques sugere contratar os aposentados do próprio INSS Idiana Tomazelli Estadão A decisão do governo de recrutar militares da reserva das Forças Armadas para repor mão de obra no INSS deflagrou uma onda de críticas

Ora, se os atuais funcionários do INSS não dão conta do recado, imagina os que já estão afastados. Está certo o presidente Jair Bolsonaro ao recrutar os militares da reserva, são cidadãos de bem, dispostos e cumpridores das tarefas que lhes são confiadas, pois que assim foram treinados, esta é a sua disciplina. O povo brasileiro tem mais é que apoiar o Governo Federal nesta hora e rechaçar as propostas destes sindicalistas forjados na cartilha dos esquerdopatas.

Veja Também

QUE TIRO FOI ESSE? FOI NO SENADOR CID GOMES, MAS ELE PASSA BEM, SEGUNDO BOLETIM MÉDICO

Erraram os dois lados. Mas que o senador licenciado Cid Gomes errou brabo ao forçar ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *