Home / Geral / Cariri / ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2020 JÁ COMEÇAM A PROVOCAR DEBATES NO CRATO

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2020 JÁ COMEÇAM A PROVOCAR DEBATES NO CRATO

MARCHA DA SUCESSÃO

A sucessão municipal está começando a mostrar a cara neste começo de 2019. Teremos eleições municipais em outubro de 2020.

As movimentações políticas a partir de agora já começam a se voltar para a sucessão municipal de 2020, com governos planejando renovação de mandatos e adversários preparando terreno para retomar ou conquistar espaços ainda não alcançados.

No município do Crato o tema já provoca debates, em outros, com igual ou maior intensidade essa pauta começa a ser movimentada.

Prefeito do Crato, José Ailton Brasil, com todo fôlego para disputar a reeleição.

O prefeito José Ailton Brasil com certeza e, segundo o mercado político, deverá correr atrás da reeleição. O governador Camilo Santana que vem enfrentando problemas seríssimos(violência desordenada no Ceará) neste seu começo de segundo mandato, assim como tendo que enfrentar a onda Bolsonarista que invade o Brasil do Oiapoque ao Chuí e seu Partido dos Trabalhadores encolhendo a olhos nus, não se apresentará como o cabo eleitoral de primeira como assim se sucedeu nas eleições municipais passadas. José Ailton ao que se comenta nas rodas políticas mais compenetradas, terá que buscar o repeteco nas urnas contando praticamente com a sua própria estrela.

Diante do baixo astral que domina as hostes camilistas, o promotor Leitão Moura deverá, nestas eleições municipais que se aproximam, não mais abrir mão de seu objeto do desejo:  ser o próximo prefeito do Crato.

Leitão Moura não mais suporta adiar esse sonho político, pois que nas eleições de 2008 teve que ceder para a candidatura de Walter Peixoto em nome da unidade do grupo do então governador Cid Gomes, seu genro. Samuel Araripe, do PSDB, conseguiu derrotar Waltinho que teve como candidato a vice-prefeito o atual prefeito José Ailton Brasil.

Nas eleições municipais de 2012, vejam bem, mais uma vez cedeu para a candidatura do então deputado estadual Sineval Roque que não conseguiu se impor perante o eleitorado cratense, sendo derrotado por Ronaldo Muniz, homem completamente desconhecido nos meios políticos, mas que conseguiu empolgar o eleitorado cratense de uma forma jamais vista em nossa cidade. Derrotou fragorosamente o candidato do então prefeito Samuel Araripe, o advogado Cícero França e o deputado Sineval Roque.

Promotor Leitão entre a cruz e a espada.

Então chega 2016, Leitão Moura vendo José Ailton Brasil de posse do mandato de deputado estadual, vislumbra que teria chegado o seu momento em nossa cidade, pois que Brasil já havia abocanhado o seu naco de poder nas hostes situacionistas. Começa então sua articulação junto ao governador Camilo Santana e a seu genro Cid Gomes para mais uma vez ser atropelado pelas contingências políticas. Teve novamente que baixar a guarda e apoiar José Ailton Brasil para prefeito, dando exemplo para que André Barreto, atual vice-prefeito, e Rafael Branco, candidato derrotado nas eleições para deputado estadual em 2018, tomassem a mesma atitude retirando as suas candidaturas à Prefeitura do Crato.

Agora em 2020, quando teremos mais uma refrega eleitoral a nível municipal, Leitão Moura acalenta de novo  ser o candidato a prefeito situacionista em nossa cidade, porém, mais uma vez esbarra em um empecilho: o prefeito José Ailton Brasil se acha credenciado para disputar a reeleição e, pensando assim, já vem mexendo as peças do tabuleiro político para que isso aconteça sem maiores problemas em seu campo político.

Leitão sabe que esta poderá ser a última oportunidade que terá de ser candidato a prefeito do Crato, pois que a própria conjuntura nacional tende a barrar os dias de poder dos Ferreira Gomes e do governador Camilo Santana a nível estadual, fato que poderá dificultar a sua sobrevivência política sem o aparato de um mandato e do guarda chuvas de seus atuais líderes estaduais. Tem mais, deve pensar lá com seus botões, em abril vindouro, estará completando 62 anos, daqui a mais dois anos quando chegarem as próximas eleições, estará com 64 anos, abrindo mão do páreo agora, nas eleições de 2024 estará com 68 anos, e ai, como bem costuma dizer os nordestinos: “Poderá morrer o boi e aquele que o tange.” Se bem que hoje em dia 68, 70 e até 80, 90 anos são idades que muita gente alcança numa boa. Sendo assim, seria o caso de doutor Leitão mais uma vez arriscar e ceder? Com a palavra: o próprio. Sendo assim, estamos para lá de conversados.

Veja Também

EM CRATO, DNA POLÍTICO PODERÁ REUNIR HERDEIROS POLÍTICOS PARA 2020

JOGO DA SUCESSÃO As nuvens vão passando e com elas a gente vai observando com ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *